Comissão externa debate impactos de incêndios florestais na oferta de água e na agricultura

iniciativa-inedita-promove-o-mes-da-primeira-infancia
Iniciativa inédita promove o Mês da Primeira Infância
agosto 2, 2021
mp-prorroga-vigencia-de-medidas-excepcionais-durante-a-pandemia
MP prorroga vigência de medidas excepcionais durante a pandemia
agosto 2, 2021
comissao-externa-debate-impactos-de-incendios-florestais-na-oferta-de-agua-e-na-agricultura

Meio ambiente e energia

O debate poderá ser acompanhado ao vivo pela internet

02/08/2021 – 11:40  

Mayke Toscano/Governo de Mato Grosso

Incêndios podem afetar também a qualidade e a oferta de água

A comissão externa da Câmara dos Deputados que acompanha as queimadas em biomas brasileiros promove audiência pública nesta quinta-feira (5) para discutir os impactos dos incêndios florestais na oferta de água e na agricultura.

O debate foi proposto pela coordenadora da comissão, deputada Professora Rosa Neide (PT-MT). Ela destaca que os incêndios florestais têm aumentado em frequência, intensidade e extensão, e que, apesar dos impactos imediatos sobre ecossistemas e comunidades serem mais facilmente reconhecidos, as consequência de longo prazo para o agravamento da crise climática e de escassez hídrica devem também ser debatidas e compreendidas.

“Apesar de existirem ainda poucos estudos sobre o tema, há evidências crescentes de que incêndios florestais desencadeiam impactos em cascata sobre os sistemas fluviais, diminuindo a oferta de água para abastecimento da população e produção agrícola”, afirma.

Segundo a deputada, estudo conduzido por pesquisadores da Universidade do Novo México e publicado recentemente na Nature Communications apontou


que os incêndios florestais são um dos maiores causadores de danos aquáticos no oeste dos Estados Unidos.

“Conforme relatado na pesquisa, os incêndios florestais impactam o fluxo e a qualidade da água, pois causam diminuição da capacidade de infiltração e recarga das águas subterrâneas, redução drástica da capacidade de crescimento da vegetação em terrenos impactados e maior frequência de deslizamentos e perda de solo”, explica.

“Os incêndios também contaminam os solos e as culturas com substâncias voláteis, comprometendo a produção e a renda dos agricultores nas áreas afetadas”, alerta Rosa Neide, ressaltando que é preciso compreensão de que a continuidade da produção agrícola também depende da manutenção de “serviços ecossistêmicos e ciclos hidrológicos severamente impactados pelos incêndios florestais, sendo necessária a atuação conjunta dos setores para enfrentamento da questão”.

Convidados


Foram convidados para discutir o assunto com os parlamentares:


– a representante da Universidade Federal do Acre (Ufac) Sonaira Souza da Silva;


– a diretora de Ciência do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia, Ane Alencar;


– um representante da Agência Nacional de Águas (Ana);


– representante do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe); e


– um representante do Ministério da Agricultura.

A audiência está marcada para as 14 horas, no plenário 7. Os interessados poderão acompanhar o debate interativo por meio do portal e-Democracia, enviando perguntas, críticas e sugestões aos participantes.

Da Redação – MB

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *