Ricardo Barros mostra depoimentos à CPI e diz não ter cometido ilegalidades

governo-federal-entrega-576-moradias-a-familias-de-baixa-renda-de-foz-do-iguacu
Governo Federal entrega 576 moradias a famílias de baixa renda de Foz do Iguaçu
agosto 6, 2021
privatizacao-dos-correios-sera-votada-no-senado
Privatização dos Correios será votada no Senado
agosto 6, 2021
ricardo-barros-mostra-depoimentos-a-cpi-e-diz-nao-ter-cometido-ilegalidades

O líder do Governo na Câmara, o deputado Ricardo Barros (PP-PR), divulgou nesta sexta-feira (6), em seu perfil no Twitter, a transcrição de depoimentos à CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado em que ele é citado. O parlamentar nega envolvimento em quaisquer irregularidades na compra das vacinas Covaxin.

No documento, o parlamentar menciona os depoimentos de servidores que negam conhecê-lo ou desconhecem a participação de Ricardo Barros no processo de compra das vacinas indianas. O depoimento do deputado na CPI está marcado para a próxima quinta-feira (12).

O nome do parlamentar foi citado pelos irmãos Miranda na CPI em 25 de junho. O deputado Luis Miranda disse à comissão que Jair Bolsonaro (sem partido) teria mencionado Barros ao saber dos problemas nas tratativas do imunizante. A negociação para compra da Covaxin não foi concluída.

A comissão aprovou na última terça-feira (3) a quebra de sigilo telefônico e bancário do parlamentar. Inicialmente, a oitiva do congressista estava marcada para o dia 8 de julho, mas foi adiada. Quando a nova data do depoimento foi marcada, Ricardo Barros disse ter ficado “feliz” com a notícia.

Barros acionou o STF (Supremo Tribunal Federal) no começo de julho depois que o seu depoimento foi adiado. Ele alegou que estava sendo impedido de exercer sua defesa “por abuso de poder da CPI”.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *