Oficina no Recife aborda crianças desaparecidas

o-que-se-sabe-sobre-morte-de-refem-brasileiro-em-gaza
O que se sabe sobre morte de refém brasileiro em Gaza
maio 24, 2024
Double You abre projeto Amor e Música no RioMar
maio 24, 2024

Oficina no Compaz Alta Santa Terezinha Foca na Proteção de Crianças e Adolescentes

Na última quinta-feira (23), o Compaz Governador Eduardo Campos, no Alto Santa Terezinha, foi palco de um importante workshop promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos, Juventude e Política sobre Drogas (SDSDHJPD). A ação conta com a colaboração da Polícia Rodoviária Federal (PRF), do Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA) e da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB). O objetivo central foi democratizar o acesso à informação e proteger crianças e adolescentes contra direitos autorais.

O evento anterior ao Dia Internacional das Crianças Desaparecidas, comemorado em 25 de maio, e buscou chamar a atenção para a necessidade de conscientização e cuidados para prevenir desaparecimentos. “Nosso objetivo é democratizar o acesso à informação e proteger as crianças e adolescentes contra a divulgação de direitos. Por isso, todos os anos, realizamos diversas campanhas de identificação e pulseiramento de crianças em grandes eventos”, afirmou Silma Paula, gerente da Criança e do Adolescente do Recife.

O workshop foi externo para estudantes do 5º ano do Ensino Fundamental da Escola Municipal do Alto Santa Terezinha. Durante o encontro, foram pensados ​​​​os direitos fundamentais estabelecidos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), como liberdade, respeito, dignidade, saúde, educação, cultura, convivência familiar e comunitária, lazer e proteção. A abordagem sobre crianças desaparecidas reforça a necessidade de democratizar o acesso à informação e garantir a segurança e proteção dos menores.

Desde 2017, a Prefeitura do Recife, por meio da Gerência da Criança e do Adolescente da SDSDHJPD, tem realizado uma ação de empulseiramento em grandes eventos, como Carnaval, São João e Festa do Morro da Conceição. Essa iniciativa de sensibilização e identificação já protegeu mais de 70 mil crianças. A ação envolve colocar pulseiras de identificação nas crianças, facilitando a localização e o reencontro com seus responsáveis ​​em casos de perda ou desaparecimento em meio a multidões.

A presença de diversos órgãos e a participação ativa da comunidade escolar refletem a importância do tema e o compromisso das autoridades em prevenir e garantir a visibilidade dos direitos contra crianças e adolescentes. O workshop realizado no Compaz não apenas buscou educar e informar, mas também mobilizar a sociedade para a causa, reforçando a proteção menor dos e a luta contra o desaparecimento infantil.

Fotos: Divulgação

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *